Hide Button

Índice das ofertas dos ministérios de Sammy Tippit nas seguintes línguas:

English  |  中文  |  فارسی(Farsi)  |  हिन्दी(Hindi)

Português  |  ਪੰਜਾਬੀ(Punjabi)  |  Român

Русский  |  Español  |  தமிழ்(Tamil)  |  اردو(Urdu)

devotions
Senhor, nos Ensine a Orar

Os discípulos tinham visto Jesus fazer muitas obras incríveis. Eles O viram transformar água em vinho, curar o doente, expulsar demônios, pregar ótimos sermões e até ressuscitar os mortos. Porém, eles nunca pediram a Jesus que os ensinassem a fazer nenhuma dessas coisas. Contudo, eles disseram: "Senhor, ensina-nos a orar" (Lc. 11:1). Eles sabiam que o segredo de todas as Suas grandes obras era Sua vida de oração. Eles passaram longos períodos, nas primeiras horas da manhã, em oração. Eles queriam esse segredo de oração.

Jesus ensinou os discípulos, em Lucas 11:1, como orar. Uma passagem paralela é encontrada em Mateus 6:9-13. Nesta passagem, Jesus ensina cinco princípios de oração. Cada um pode ser resumido como uma resposta a um atributo particular de Deus. Oração é conhecer a Deus. Conforme O vemos em todo Seu esplendor e glória, começamos a colocar nosso coração perante Ele. A oração, então, se torna a maior aventura na qual qualquer um pode embarcar. Frequentemente me perguntam sobre o que uma pessoa faz quando ora. As pessoas frequentemente acham que elas não saberiam o que fazer durante 30 minutos por dia ou uma hora de oração. Contudo, quando começam a praticar esses princípios, geralmente essas pessoas descobrem que precisam de mais tempo para orar.

Então, como devemos orar e quais são os princípios que Jesus ensinou?

O primeiro princípio é o princípio do louvor e ações de graça. Jesus abre a porta da oração em Mateus 6:9 com o foco em Deus. Ele ensina os discípulos a olhar os três atributos de Deus: a)Nosso Pai; B) que estás no céu; C)santificado seja Teu nome. A paternidade de Deus nos mostra Sua bondade. É especialmente importante para nós entendermos isto quando surgem dificuldades nas nossas vidas. Ele não vai nos dar uma pedra se pedirmos pão. De fato, se o mundo ou o inimigo nos der uma pedra, Ele a transforma em pão.

A frase "que estás no céu" mostra a grandeza de Deus. Ele está no Seu trono. Ele tem todo o poder e autoridade no céu e na terra. Ele é o poderoso Deus. Mas, Jesus nos mostra a santidade de Deus nesta frase: "santificado seja Teu nome". Deus está numa categoria própria. Não há ninguém, em nenhum lugar do universo, como Ele. Sendo assim, devemos nos curvar perante Ele em reverência. Agradecemos a Deus pela Sua bondade - todas as coisas boas que Ele fez por nós. Nós O louvamos por quem Ele é - Seus atributos e caráter. Sendo assim, quando orarmos, vamos tirar um tempo para focarmos em Quem Deus é e o que Ele fez por nós. Louve-O na beleza de Sua santidade. Nós O agradecemos pela sua obra poderosa nas nossas vidas.

O segundo princípio é encontrado em Mateus 6:10. É o princípio da intercessão. Depois de Jesus apontar aos discípulos os atributos de Deus, Ele os mostra as necessidades do mundo. O foco muda de Deus ao Seu reino e Sua vontade na terra. Conforme nós conhecemos a Deus, começamos a desejar o que está no Seu coração. E o que está no coração de Deus? Isto não tem mudado nos últimos 2000 anos. O mundo está no coração de Deus (João 3:16)! Nós devemos começar a orar pelas pessoas que precisam de Cristo e que o reino de Deus venha e que Sua vontade seja feita na vida delas. Este é o tipo de oração mais poderoso que eu conheço, porque ele vai direto ao coração de Deus. Deus vai descer os céus à terra quando formos de encontro ao Seu coração, Seu reino e Sua vontade.

O terceiro princípio é do da súplica (Mat. 6:1). Jesus ensinou Seus discípulos a levarem sua necessidades a Deus quando Ele os ensinou a pedir a Deus pelo pão de cada dia. Comida é a necessidade básica da humanidade. Jesus quer que Seus discípulos conheçam a Deus como Jeová Jirê, Deus Provedor. Deus deseja ir de encontro às necessidades de Seus filhos. Ele nos ama e cuida de nós. Cada dia devemos levar nossas necessidades a Deus. Ele nos comanda a fazer isso. Note a ordem em que Jesus ensina Seus discípulos a usarem. Primeiro, o foco é somente em Deus. Depois, o foco muda para o Seu reino vindo à terra. Oramos pelos outros. Finalmente, trazemos nossas próprias necessidades a Deus. As prioridades na oração que Jesus ensinou Seus discípulos eram: Deus primeiro, outros em segundo e, em terceiro, nossas próprias necessidades. Contudo, a maioria de nós ora de maneira totalmente oposta.

Uma vez que começarmos e levar nossas necessidades a Deus, então Ele nos levará às preocupações mais profundas de nossos corações, que são necessidades espirituais. O quarto princípio é o do perdão, que é uma resposta à santidade e à graça de Deus. Esse princípio, que está em Mateus 6:12, nos ensina que devemos confiar em Deus para obtermos Sua graça e perdão em nossas vidas. Devemos tirar água do profundo poço da graça para podermos passar adiante. Há dois problemas de coração que produzem derrota nas nossas vidas de oração: culpa e amargura. Jesus lida com ambas nesta passagem das Escrituras.

Finalmente, Jesus ensina os discípulos a como engajarem na batalha espiritual, em Mateus 6:13. Olhamos para Jesus como o Bom Pastor que leva nossas vidas a um lugar seguro e longe das tentações desse mundo. Também O buscamos como nossa vitória sobre as forças e poderes do inimigo. Jesus é nossa vitória. Conforme nós seguimos Seu plano de oração para nossas vidas, vivemos em vitória. Olhe para Jesus. Peça a Ele hoje: "Jesus, ensina-me a orar". Você vai encontrar vitória conforme Ele lhe ensinar.